[ editar artigo]

Como aumentar a chance do seu restaurante ter sucesso?

Como aumentar a chance do seu restaurante ter sucesso?

Sabemos que abrir um restaurante e tornar-se um empreendedor é uma decisão muito importante para qualquer um. Realmente não é uma tarefa fácil e as chances de dar errado e sair no prejuízo são muito grandes.

Pois quando colocamos em prática todo o nosso planejamento e sonhos, as coisas, infelizmente, podem não sair como o esperado e você vê todo aquele tempo gasto e investimento suado ir ralo abaixo.

Para te ajudar a se preparar melhor, elaboramos um GUIA PARA O SUCESSO de como não cair nessas ciladas e aumentar a chance do seu restaurante ter mais sucesso. São apenas algumas dicas mas que fazem toda a diferença pra quem está começando

Entender bem o seu negócio é parte fundamental para o sucesso, então propomos que responda esses cinco questionamentos.

No guia você encontra um espaço para preencher todas essas questões. Imprima e acompanhe as dicas.

1. Que tipo de comida você sabe e gosta de fazer?

Para responder essa pergunta faça uma lista com todas as opções quem vêm à sua mente e escolha apenas UMA.

Assim, você não vai precisar ter tantos ingredientes e um cardápio extenso, reduzindo o custo de operação do seu estabelecimento.

Além disso, qualquer negócio precisa ter uma identidade, algo que venha à mente de seu cliente rapidamente e se torne uma referência para ele.

Por exemplo, se o seu cliente passa todos os dias em frente ao seu restaurante de comida mexicana quando volta para casa depois do trabalho, e num determinado dia ele quer comer um burrito. Ele poderá até não se lembrar do nome do seu estabelecimento, mas com certeza lembrará que voltando para sua casa, tem um restaurante de comida mexicana e que lá com certeza terá o tão desejado burrito.

2. Para quem você quer vender?

Escolha seu publico alvo, aquele que se sente mais confortável em trabalhar.

Por que quer vender para ele? O que ele espera da sua comida?

Colete dados de pessoas reais, faça uma entrevista pessoalmente com elas.

3. Onde quer vender?

Escolha o local baseado no seu público e que possua o melhor custo beneficio, para não comprometer boa parte do seu capital somente com o aluguel.

Sugerimos que seu investimento seja dividido em três partes e cada uma delas seja direcionada ao aluguel, insumos/produtos e operação.

Confira no guia a ficha para comparar os locais pretendidos.

4. Quem são seus concorrentes?

(diretos – que fazem a mesma comida que você | indiretos – que estão vendendo na sua região)

Visite seus concorrentes, coma no local e veja os aspectos positivos e negativos deles.

O que eles vendem? Por qual valor vendem?

Visite o máximo de concorrentes possível. No guia elaboramos uma ficha dos concorrentes para você preencher.

5. Qual o seu diferencial?

Por que os clientes irão ao seu estabelecimento ao invés de ir no concorrente?

É a qualidade dos produtos vendidos, o preço, está proporcionando uma experiência única, se oferece uma inovação tecnológica, se observou uma oportunidade para um produto novo ou uma região não atendida.

DICA DE OURO

Independente de tudo isso, SEMPRE COMEÇE PEQUENO, isso vai evitar que você tenha um grande prejuízo caso algo no seu negócio dê errado e não consiga um retorno no tempo esperado. Além de te proporcionar mais chances para testar algo novo e se não der certo conseguir continuar e corrigir.

É sempre melhor começar pequeno e depois ampliar ou abrir outra casa, com a experiência você vai conseguir medir seus custos de operação e o lucro que terá sobre os produtos vendidos.

Tenha sempre uma equipe enxuta para evitar gastos desnecessários com os colaboradores, é melhor ter menos pessoas e treiná-los o melhor possível para manter um padrão de qualidade, com todos entendendo como manipular alimentos para evitar contaminações e por fim, ter mais eficiência.

Agora faça uma lista da estrutura mínima que vai precisar para abrir o estabelecimento. Quando dizemos mínima é referente a todos os itens:

Estrutura física: Quantos cômodos preciso e qual o espaço mínimo que preciso para funcionar?

Pessoas: Quantas pessoas além de mim preciso para me ajudar? Lembre-se que a pessoa que recebe o pagamento não pode estar manipulando o alimento ao mesmo tempo, além de vários outros cuidados importantes com a manipulação que todos devem entender.

Equipamentos: Quais os equipamentos eletrônicos necessito, quais utensílios e móveis?

O intuito é fazer uma lista bem enxuta de todos esses itens. Se ficar na dúvida, se pergunte: “Se eu não tiver isso, o meu estabelecimento vai deixar de funcionar?”

Aproveite desde já para fazer um inventário de tudo que há no estabelecimento, isso irá facilitar seu controle e elaboração de futuros documentos.

 

Espero ter ajudado com essas dicas e aumentar a chance do seu restaurante ter sucesso. Elaborei este guia baseado na minha experiência como consultora em gestão de qualidade para serviços de alimentação (restaurantes, bares, cafeterias, entre outros).

Caso tenham dúvidas sobre gestão de qualidade no setor de alimentação confira as dicas e sugestões no nosso blog e canal no Youtube.

 

Bárbara Moriel

Microbiologista com experiência em saúde pública e gestão de qualidade. Sócia fundadora da SizeUP, startup para automação das rotinas de qualidade em serviços de alimentação.

Vale do Pinhão
Barbara Moriel
Barbara Moriel Seguir

Microbiologista com experiência em saúde pública e gestão de qualidade. Sócia fundadora da SizeUP, startup para automação das rotinas de qualidade em serviços de alimentação.

Ler matéria completa
Indicados para você