[ editar artigo]

Quando o intervalo acabar, você estará pronto para jogar novamente?

Quando o intervalo acabar, você estará pronto para jogar novamente?

 

Esta pergunta é séria: você e sua empresa estarão preparados para a próxima pandemia ? Na média uma tem acontecido a cada 28 anos:

  • 2020 - Corona Covid19
  • 2010 - H1N1  
  • 1980 - HIV / AIDS
  • 1922 - Tifo
  • 1917 - Gripe Espanhola
  • 1896 - Variola  
  • 1850 - Tuberculose
  • 1824 - Cólera
  • 1353 - Peste Bubônica

Entretanto, a atual pandemia revoluciona tudo no mundo corporativo. Somente restarão empresas líquidas. Eu explico, o conceito de modernidade líquida foi desenvolvido pelo sociólogo polonês Zygmunt Bauman e diz respeito a uma nova época em que as relações sociais, econômicas e de produção são frágeis, fugazes e maleáveis, como os líquidos. 

E eu acredito que isso se aplica também as empresas, suas tecnologias, processos e profissionais. 

Diante dessa premissa, qual é o tipo de perfil de profissional para as empresas que irão se preparar para o segundo tempo desse jogo do mundo dos negócios?

No meu humilde palpite, eu tentaria montar o seguinte time que as empresas devem buscar. Logicamente que o cachê e o salário desses jogadores pode ser caro, mas busque as características deles então em seus processos de recrutamento.

Na área de defesa do time:

 

- John Luongo, co-inventor do Customer Success na indústria do CRM. Se preocupe com o que a platéia do jogo ganhe e não somente a empresa.

- Don Peppers, o pai do CRM cuidando da retenção e que nenhum churn, quer dizer, nenhum cliente se perca. 

 

Na área do meio do campo do time:

 

- Sérgio Moro. Toda empresa deverá jogar limpo e honestamente em qualquer tipo de partida. 

- Papa Francisco. Muitas corporações antigas relutam em mudar, pois estão viciadas em culturas  que não se justificam mais. 

- Charle Chaplin. Este jogar é essencial para fazer que o jogo seja alegre e descontraído. A empresa tem que se mostrar humana. E ao errar, peça desculpas e não esconda. A empresa deve rir de si mesma. 

- Mahatma Gandhi. Ele tem a habilidade mais importante de que é negociar, e melhor ainda, sem violência e maldade. Habilidade essencial dentro das corporações, evitando que apenas um ego vença, mas de todos os profissionais. 

 

Na área de ataque do time:

 

Muhammad Yunus. Ele não pensou apenas na sua partida, mas ele acredita que todos e de todas as classes devem participar do jogo empresarial. 

- Bill Gates. Existe uma expressão chamada "amarrando as chuteiras" que significa estar se aposentando, mas isso não impede que a empresa pare e fique preguiçosa. Ele preparou seus substituto e está doando dinheiro para que novos jogadores do mundo empresarial se formem par ao longo empresarial.

- Jeff Bezos: a melhor opção para o ataque e marcar os gols, pois não interessa o que ficou para trás. Faça gol com "bico", mas faça. Pare de enfeitar e passe a bola para outro marcar se for preciso.

- Steve Jobs: o melhor inventor de passes do jogo para que outros possam jogar bonito. Inovando e se reinventando sempre que tentaram derrubá-lo durante o jogo.

Tim Berners Lee. Ao inventar que as empresas deveriam derrubar suas fronteiras e ir para o mundo, ele acabou por obrigar que não existe mercado e jogo seguro. O jogo agora não é mais apenas num estádio fechado, mas é aberto e para todos assistirem e participarem.

Na coordenação e como treinador do time, Peter Drucker ainda tem muito a nos ensinar, contudo, não temos praticado.

Vamos jogar ?

Heverton Anunciação

www.heverton.com.br e o Caçador de Experiências Excepcionais ao Cliente

Vale do Pinhão
Heverton Anunciação
Heverton Anunciação Seguir

O Cara do CRM é como é conhecido o Heverton. Isso após vários livros, projetos no Brasil e Exterior, além de palestras e treinamentos.

Ler conteúdo completo
Indicados para você